Translate

22 de outubro de 2012

Sinfonica Heliópolis, sob regência de Isaac Karabtchevsky, recebe Quaternaglia e Alexandre Dossin


A Sinfônica Heliópolis estará de volta ao palco no próximo dia 3 de novembro, sábado, às 21h, na Sala São Paulo. Em mais um encontro que promete marcar sua trajetória artística, o grupo, sob regência do maestro Isaac Karabtchevsky, receberá como convidados o quarteto de violões Quaternaglia e o pianista Alexandre Dossin.

O programa do concerto é voltado para o repertório contemporâneo, com as obras “Gismontiana, para quarteto de violões e orquestra de cordas”, do cubano Léo Brouwer, que teve sua estreia no Brasil em 2008, sob regência do compositor e executada pelo próprio Quaternaglia; e a “Sinfonia nº 2 - The Age of Anxiety”, do lendário maestro e compositor norte-americano Leonard Bernstein.

Esta será a sétima das oito apresentações da orquestra em sua temporada paulistana de 2012. Nomes como Zubin Mehta, Julian Rachlin, Jean Louis Steuerman e Daniel Guedes estiveram ao lado da Sinfônica Heliópolis ao longo do ano, proporcionando momentos mais do que especiais. A troca de experiências com outros músicos e formações orquestrais, além da ampliação do repertório sinfônico do grupo, vale ressaltar, são duas premissas da direção artística do Instituto Baccarelli, mantenedor da orquestra.

Aclamado como um dos mais importantes quartetos de violões da atualidade,  o Quaternaglia Guitar Quartet (QGQ) é formado pelos violonistas Chrystian Dozza, Fabio Ramazzina, Thiago Abdalla e Sidney Molina. Com 20 anos de trajetória, 4 CDs e um DVD lançados, o grupo tem sido reconhecido tanto pelo alto nível de seu trabalho camerístico quanto por sua importante contribuição para o gênero. Criando obras originais e arranjos audaciosos, o Quaternaglia já colaborou com compositores brasileiros de diversas gerações, tais como Egberto Gismonti, Almeida Prado, Paulo Bellinati, Sérgio Molina e Paulo Tiné.

A atenção da crítica internacional veio após a obtenção do Ensemble Prize no "Concurso Internacional de Violão de Havana" (Cuba) e da participação em importantes séries de violão e música de câmara dos Estados Unidos. O Quaternaglia utiliza três violões de seis cordas e um violão com sete cordas especialmente construídos pelo luthier brasileiro Sérgio Abreu.

O brasileiro Alexandre Dossin é diplomado no Conservatório Tchaikovsky de Moscou e na Universidade do Texas. Estudou com Boris Romanov e Sergei Dorensky na Rússia, William Race e Gregory Allen nos Estados Unidos, e com Hubertus Hofmann e Dirce Knijnik no Brasil.

Conquistou em 2003 o 1º prêmio e o prêmio especial no Concurso Internacional de Piano Martha Argerich, em Buenos Aires. Martha Argerich, presidindo o júri na ocasião, declarou que suas quatro apresentações durante o concurso foram “magnificas, com extrema sensibilidade e verdadeira virtuosidade”. Foi também laureado em importantes concursos internacionais como “Grand Prix Maria Callas”, em Atenas, Grécia, “Mozart International Piano Competition”  em Salzburg e vencedor de vários concursos no Brasil.

Em maio de 2008 apareceu na capa da revista Clavier (importante publicação especializada em piano nos Estados Unidos), que também publicou uma extensa entrevista e uma crítica elogiosa ao seu terceiro CD, dedicado às obras de Liszt e incluído na Série Internacional “Franz Liszt Complete Piano Works” da Gravadora Naxos. O CD recebeu críticas em revistas especializadas nos Estados Unidos e Europa, como a The Financial Times e MusicWeb International (UK).

Data: Sábado, 3 de novembro, 21h
Local: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16 – Luz – São Paulo SP)
Ingressos: R$ 30 (com meia-entrada). Mais informações: 11 3506-4604.
Classificação etária: Livre
Estacionamento: Estapar R$ 12
Acesso para portadores de necessidades especiais / Ar Condicionado