Translate

7 de fevereiro de 2013

Série especial de Rádio apresenta os instrumentos da orquestra


  Fotógrafo: Bruno FernandesFoto tirada no Instituto Baccarelli, em Nov/11.

  

Quais são as diferenças entre viola e violino? Qual é o instrumento com o som mais grave em um naipe de cordas de uma orquestra? O que é naipe? Por que o naipe de madeiras leva esse nome se nem todos os instrumentos pertencentes a ele são feitos de madeira? A flauta, por exemplo, é de metal...

É para tirar dúvidas como essas e trazer curiosidades  sobre os instrumentos de uma Orquestra Sinfônica que a Rádio CBN leva ao ar, desde o dia 22 de janeiro, uma série especial de verão dividida em 12 capítulos. "VivaMúsica! E os instrumentos da orquestra" tem apresentação da jornalista Heloísa Fischer, diretora-geral da VivaMúsica! Edições, e fica no ar até o dia 28 de fevereiro, sempre às terças e quintas, às 16h10.

Cada episódio é estruturado da seguinte maneira: primeiro, a jornalista fala do instrumento e localiza o naipe dele na orquestra; depois, ela dá um exemplo de música clássica brasileira para aquele instrumento; e, por fim, ela indica os artistas que são referências naquele instrumento em todo o mundo.

Vale lembrar que a série trata apenas dos instrumentos de orquestra, e não de todos os instrumentos usados na música clássica. Por isso, alguns deles – como violão e cravo – ficam de fora dos episódios.


VivaMúsica!

A editora, fundada em 1994 pela jornalista Heloísa Fischer, publica o anuário profissional do setor de clássicos, a revista mensal de programação clássica do Rio de Janeiro, e mantem um site com roteiro de concertos do Rio e de São Paulo. É parceira das rádios CBN e MEC FM do Rio de Janeiro na realização de programas regulares.

Anos depois, o desejo de facilitar o acesso ao universo clássico no Brasil fez surgir o Instituto VivaMúsica!. O projeto busca maneiras alternativas às salas de concertos para levar a música clássica a jovens plateias do país.  


Um comentário:

  1. O trabalho realizado com os jovens de Paraisópolis é magnífico, parabéns pelo objetivo buscado por todos do Instituto Bacarelli.

    ResponderExcluir